Os 30 anos do Super Nintendo fazem relembrar o Rei dos 16-Bits

Em 2020, o console Super Nintendo completa 30 anos desde seu lançamento no Japão, em novembro de 1990. O videogame teve  grande impacto na indústria dos games, caracterizando o auge da jogabilidade 2D.

Texto:  Eliana Santos, Érick Oliveira e Jorge Alves Júnior

Ainda é comum encontrar o Super Nintendo em casas de todo o Brasil.

Ainda é comum encontrar o Super Nintendo em casas de todo o Brasil  (Foto: Erick Oliveira)

 

O Super Nintendo, também conhecido como Super Famicom ou SNES, deu sequência ao Nintendo original (Famicom no Japão), um grande sucesso da metade ao final da década de 1980. Portanto,  diversas franquias icônicas como Mario Bros, Legend of Zelda e Castlevania começaram no primeiro Nintendo e tiveram continuidade no novo console.

A  Nintendo deu muita ênfase ao poder de seu videogame, não apenas o console foi chamado de Super. Os jogos tiveram essa superioridade como prefixo. Assim,  a sequência de Metroid se chamava Super Metroid, e Mario se tornou o Super Mario. Além disso, diversos outros jogos usaram esse adjetivo para identificar que o jogo pertencia à Nintendo.

 Mario, o mascote

O console teve um bom concorrência:  o Sega Genesis (conhecido no Brasil como Mega Drive), apesar de ambos fazerem parte da era 16 bits.  Além disso,  o Nintendo continha diversos fatores que o tornavam melhor, como maior número de cores e mais canais de áudio. O design do controle era, também, mais confortável, aplicando um padrão que seria seguido por consoles futuros.

Algo importante nessa geração de games era o mascote da empresa, a Nintendo já tinha o Mario desde o console passado e manteve o personagem mais famoso. A Sega, anteriormente, havia tentado criar o mascote Alex Kidd para competir com Mario, mas fracassou com o pouco reconhecimento. A segunda tentativa se mostrou mais bem sucedida, com a criação de Sonic The Hedgehog, dando a Mario um concorrente à altura.

 

o mascote da Nintendo, Mario Bros

O mascote da Nintendo, Mario Bros, se tornou um ícone da cultura pop (Erick Oliveira)

Com uma biblioteca gigantesca de clássicos como Donkey Kong Country, Chrono Trigger e Street Fighter 2,  o Super Nintendo vendeu mais de 50 milhões de unidades pelo mundo. Dessa forma, tornou-se o console mais vendido daquela geração de videogames.

 

Lista com os cinco jogos mais vendidos do Super Nintendo

Dados do site VGChartz (Infográfico: Érick Oliveira)

Tamanho foi o sucesso de alguns jogos do console, que eventualmente foram adaptados em desenhos animados e filmes.  Sendo assim, alguns exemplos são o filme Super Mario Bros de 1993, Street Fighter – o filme (contando com o astro de ação Jean Claude Van Damme). E ainda,  Mortal Kombat – o filme, este último uma das maiores bilheterias de 1995.

É possível notar a grandeza do console quando suas propriedades foram adaptadas em produtos transmídia, mesmo que os filmes em questão tenham uma qualidade bem questionável, sendo que todos receberam críticas negativas de fãs.

GAMES TÊM LEGISLAÇÃO E TARIFA PRÓPRIA

O legado do Super Nintendo

Grupo de Facebook, Super Nintendo Brasil

Grupo de Facebook, Super Nintendo Brasil (Foto Erick  Oliveira)

Há diversos grupos de Facebook para aficionados do console. Um dos mais expressivos é o “Super Nintendo Brasil”, que conta com 58 mil membros por todo o País. No grupo, há discussões sobre os clássicos do videogame, leilões e venda para colecionadores. Há, ainda,  lives de fãs jogando, seja no console original ou em emuladores.

A redação de nossa revista questionou alguns membros do grupo sobre esse fascínio pelo videogame de 30 anos. O jogador Roberto Oliveira Rodrigues conta que viu o Super Nintendo a primeira vez em uma locadora. Depois comprou um. O que mais o conquistou foi “a diversidade e qualidade dos jogos”, diz ele.  Já André Vinhote diz que o quê mais chamou sua atenção, na época, foi a tecnologia do console.  “Antes disso só tinha contato com jogos 8-bit, mas ao ver aqueles gráficos, jogabilidade, sons e paleta de cores vibrantes, fiquei deslumbrado. Para mim, enfim tinha chegado o futuro”, relembra.

Variedade de games

Não são apenas homens que representam os jogadores nostálgicos do Super Nintendo. Valquíria Nediester começou a jogar em uma locadora em 1993, e seguiu até 1998. “O que mais gostava no SNES era a variedade gigante de games. Às vezes eu ia na locadora para jogar, outras vezes eu ficava com a galera para ver outro jogos”, conta ela. Dessa forma, Valquíria discorre sobre as qualidades do videogame e sobre a cultura de locadora da época.

A jogadora Fabiana Moriyama conta que jogava mais em casa, e diz que o que a conquistou no Super Nintendo foi “o desafio de passar as fases. Ela relembra, também, o entretenimento que teve, por ser filha única. O videogame também teve o poder de divertir em ocasiões mais solitárias”, recorda.

Imagem do jogo Super Mario All-Stars

Super Mario All-Stars é um remake dos três primeiros jogos lançados no Nintendo original (Foto: Erick Oliveira)

 

REPRESENTAÇÃO FEMININA JÁ CHEGA A 53% DOS GAMERS

Jogabilidade simples

O jogador Felipe de Albuquerque Gomes, 20 anos, diz já ter jogado o Super Nintendo anos atrás, e destaca que as vantagens do console são várias. “Tem suas franquias de jogos exclusivos e algumas muito famosas que marcaram o mundo dos games e muitas gerações como, por exemplo, o jogo Super Mario.  Além disso tem controles e jogabilidades simples, por isso é bem acessível a novos jogadores, eu diria”.

Segundo Felipe, porém, em um contexto mais moderno em comparação com os novos videogames da Nintendo. Os outros consoles são mais potentes, suportam jogos maiores.  Eles apresentam  gráficos melhores e contam, principalmente, com a função online, ou seja, são melhores para jogar com amigos.

Apesar de perder o trono para Sony Playstation e para o Xbox, da Microsoft, nas gerações posteriores, a Nintendo continua  influente no âmbito dos videogames. Dessa forma,  o Nintendo Wii e o Nintendo Switch vendem milhões de unidades. O Super Nintendo ainda é o produto mais famoso da marca.

Mesmo sendo um videogame antigo, é possível ver, pelo número de fãs, o carinho que o console recebe. Assim, identifica-se que seu legado persiste 30 anos depois de seu lançamento.

 

Leia Mais:
Influência digital muda rotina gaúcha
Conexão entre tecnologia, solidariedade e ciência, em tempos de pandemia
Lives são a alternativa adotada pelo setor musical
Esporte mais popular do planeta, o futebol sofre impacto da pandemia
Odisseia no espaço: telescópio Hubble completa 30 anos de lançamento

Leia Também:
Tudo sobre Nintendo: História e Notícias

Compartilhe nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *